O que é Mais-Valia e Análise Crítica sobre Marx nos Dias de Hoje

A mais-valia é a apropriação do trabalho excedente pelo capitalista, patrão, ou algum nome pejorativo que a esquerda use. O momento da apropriação ocorre na produção e comercialização no mercado. O trabalho extra, que em tese não é pago e gera um valor extra, um ganho a mais para o capitalista.

Mais-valia Absoluta: Extensão da jornada de trabalho, em atividades como manufaturas.

Ex: De acordo Marx o trabalhador produzia em uma escala de trabalho curta, o necessário para sobreviver. Porém o capitalista o obrigava a trabalhar média de 14 horas por exemplo. Se apropriando assim de todo excedente produzido. O trabalhador no caso não recebendo nada a mais por essa jornada extra. Se o mesmo produzia o suficiente em 3 horas de trabalho, receberia a mesma quantia por produzir 14 horas.

Mais valia relativa: O trabalhador produz muito mais, porém o trabalho extra, bem como o lucro extra é passado para o capitalista. Ou seja, a tecnologia, propiciou o trabalhador produzir mais, porém, quem lucra mais é o capitalista com a produção em série.

Ex: O dono da fábrica gastaria menos para produzir um número maior de produtos maximizando seu lucro. Se antes produzia 3 pares de sapato ao dia, com a inovação tecnológica poderia hipoteticamente produzir e comercializar 15. Sendo no caso necessário vender 3 para pagar o trabalhador. Para Marx, a renda dos outros 12 pares estaria sendo furtada do trabalhador.

Na época, SE retirarmos o viés ideológico. Marx teria certa razão, no tocante, a alta carga de trabalho. Ou seja, o trabalhador era sujeito de poucos ou nenhum direito. Bem diferente de hoje. Marx deveria ter compreendido que as pessoas são diferentes, que possuem necessidades diferentes, que o mercado é o caminho para o exercício da liberdade. Mas é óbvio que isso não ocorreu por conta da ideologia comunista.

Separar em classes e transformar o empresário ou empreendedor em criatura perversa. É algo exagerado. Pois todo empreendimento traz riscos, e são o real gerador de riqueza.

Em resumo: O lucro excedente da produção do trabalhador, passado ao capitalista, dono dos meios de produção, é chamado por Marx de mais-valia. Nos dias de hoje soa ridículo aos ouvidos, pois somos todos capitalistas.

VAMOS PARA A ANÁLISE CRÍTICA, VAMOS PENSAR.

Se Marx fosse vivo hoje? Será que ele continuaria falando em luta de classes? Ou será que ao invés de censurar empreendedores, ele estaria hoje criticando o Estado?

Antes de vocês começarem a gritar, continuem lendo. Isso é apenas uma conjectura.

Quem rouba, ou furta alguém no final das contas? Vamos fazer o seguinte experimento: durante este mês, guarde todos os COMPROVANTES de suas compras. Todos, de bala a automóvel. Observe sua despesa mensal, analise os comprovantes, extraia o valor dos impostos, e descobrirá o quão ganha bem. Ah! Lembre-se do imposto de renda, que é a penalidade por você possuir ganhos. Um castigozinho imposto pelo Estado por você gerar riqueza (risos).

Agora que você tem noção da quantidade de dinheiro que “gentilmente contribui para o Estado”. Vamos analisar como esse dinheiro é revertido para o SEU bem, para o bem da sociedade. A resposta é óbvia. São pessimamente aplicados e o Estado brasileiro gera pobreza, atrapalha quem tem vontade de produzir e trazer prosperidade.

COMO ACABAR COM O PAPO DE LUTA DE CLASSES?

Para acabar com o papo de lutas de classes, classe dominante e etc… É só deixar o povo empreender, TIRA O ESTADO DE CIMA! Deixa o povo empreender, trabalhar. Coloca um imposto mínimo, ou nada. Em pouco tempo a economia aquece, surge empregos, empreitadas, prestações de serviço e etc… Deixe todos se tornarem senhores de si. Como diz Marx: “donos do capital”. O ideal seria as pessoas poderem trabalhar de forma livre. Ganhariam muito mais dinheiro, teriam reservas para se aposentar cedo, com boa renda.

Eu particularmente defendo que as pessoas possam abrir empresas e trabalhar umas para as outras, só que sem os impostos. No Brasil parece ser crime ser empreendedor. Tamanha é a dificuldade para a pessoa iniciar os negócios e se instalar no mercado.

Quando Marx defende que a sociedade é injusta e que a classe por assim dizer privilegiada sempre estará no topo, ele ignorava os desejos e potenciais de cada indivíduo. O que é comum na visão de qualquer socialista, pois o socialismo de forma injusta e castradora nivela todos por baixo. O talentoso, o esforçado é penalizado por se destacar. É o sistema da MEDIOCRIDADE. SOCIALISMO E LIBERDADE SÃO IMPOSSÍVEIS DE COEXISTIR.

O pessoal da esquerda ignora fatos. Um deles é que nem sempre quem tem mais recursos vence. Muitas vezes, o talento, o esforço, ganha espaço. Pois, mais recursos, não quer dizer mais competência, vontade de vencer e etc… Posso provar isso com uma simples observação social. Riquezas mudam de mãos o tempo todo. É comum em um ambiente capitalista, o surgimento de novas riquezas e o declínio de outras. Outro fato importante, é que os particulares, as pessoas tendem a si ajudar. Ninguém pode negar, que a caridade, a bondade das pessoas, de forma particular, ou institucional, ajuda muito mais pessoas que o Estado débil e incompetente. As instituições privadas, cidadãos, com muito menos recursos, proporcionam auxílio muito mais nobre e eficaz. Do que qualquer assistência politiqueira e escravizadora vinda do Estado.

A Esquerda não leva em consideração os desejos das pessoas. Ignora completamente que cada ser humano é único, que cada indivíduo tem objetivos diferentes, ou seja, as pessoas NÃO querem as mesmas coisas! Nem todos querem ser milionários, há àqueles que possuem outras prioridades. Preferem trabalhar menos e passar a maior parte do tempo com a família por exemplo. O nome disso é LIBERDADE. Mas graças a alta carga tributária, as pessoas se tornam escravas do Estado e têm que pagar para viver. Sim. PAGAR PARA VIVER!

Outro ponto ignorado constantemente por socialistas. É o desenvolvimento científico, tecnológico que a liberdade traz. Fato facilmente comprovado se observarmos e compararmos os países socialistas, com os de livre mercado.

Sabem porque todo governo de Esquerda termina empobrecendo a todos? Leia Marx e interprete.

“Para nós, não se trata de reformar a propriedade privada, mas de aboli-la; não se trata de atenuar os antagonismos de classe, mas de abolir as classes; não se trata de melhorar a sociedade existente, mas de estabelecer uma nova”. Karl Marx.

Agora se for capaz, aponte uma ÚNICA sociedade de Esquerda próspera.

Não existe esse negócio de deturpar Marx. O erro primário está em ignorar a liberdade individual. As pessoas não são produzidas em série.

 

O Guardião do Povo

About O Guardião do Povo

Autodidata, acadêmico, eterno estudante, eterno aprendiz inconformado com ignorância e corrupção.

View all posts by O Guardião do Povo →