POVO BRASILEIRO ESTÁ SENDO RESPONSÁVEL PELO SEU PRÓPRIO FIM. JUNTEM-SE AOS INTERVENCIONISTAS.

O povo brasileiro ainda não compreendeu que seu fim está sendo financiado pelos seus próprios recursos. Quando alguns se vendem, não vendem somente a própria alma, mas também vendem o que não lhes pertence, vendem a liberdade, a esperança, a vida de homens, mulheres e crianças(corrupção).

O nível de corrupção que assola o país é forte o suficiente para causar a morte diária de vários inocentes. Especialmente crianças. Ou seja, a corrupção que os brasileiros observam passivamente está causando sua própria morte e miséria.

Da menor das cidades, ao topo dos poderes, se encontra muito facilmente, membros do Estado à serviço da corrupção. Quem nunca viu agentes estatais incriminando inocentes? Quem nunca viu pessoas sofrendo perseguição política? Por mais que exista bons agentes, os corruptos já são em número e força suficiente para atrapalhar o bom trabalho. O péssimo uso dos recursos públicos, milhões, bilhões em uma ponta, miséria e desemprego em outra, a morte de agentes estatais como policiais.

Para começar a reduzir o Estado, não há outro caminho senão a Intervenção Civil Militar. O nosso custo estatal é absurdo, e os serviços prestados são no mínimo débeis. Quantas pessoas morrem pela falta de estrutura em hospitais? Há pouco tempo se falava abertamente em dinheiro em negociação política na casa dos milhões, enquanto crianças morriam porque o hospital não possuía os meios suficientes para cuidar de queimaduras de forma satisfatória. Vocês acham isso certo? Se vocês acham errado, por quê são omissos?

Peçam a Intervenção Civil Militar agora, punam os culpados, reduzam o Estado. Ou então vocês pedirão em desespero em um futuro próximo. Pois, a situação estará insustentável. O estado está agigantado e grande parte dele não serve a você, mas sim a corruptos de dentro e fora do país.

O Guardião do Povo

About O Guardião do Povo

Autodidata, acadêmico, eterno estudante, eterno aprendiz inconformado com ignorância e corrupção.

View all posts by O Guardião do Povo →